As políticas, definidas e disseminadas, da gestão e da intervenção, balizam e orientam o planeamento estratégico-operacional e o funcionamento dos serviços e atividades da Cerciespinho. Funcionam, ainda, como meio de operacionalizar os princípios partilhados e que estão na origem e presidem toda a atuação da organização desde os/as seus/suas colaboradores/as, passando pelos órgãos sociais, até aos/às colaboradores/as externos. Assim, entendemos ser imprescindível a apresentação sumária das linhas estruturantes da política da gestão e da política de intervenção.

 

Política de Gestão
A política da gestão da Cerciespinho, consiste numa política de gestão integrada, que inclui as vertentes da qualidade, ambiente, segurança e responsabilidade social. Desenvolve-se nos Domínios, que seguidamente são enumerados, aplicáveis à gestão dos recursos humanos, financeiros e materiais:


     Qualidade – a gestão da Cerciespinho baseia-se nos princípios da qualidade, decorrentes do EQUASS - European Quality in Social Services – permitindo o fornecimento de serviços com qualidade aos clientes com base num sistema de gestão da qualidade que concebe, organiza, monitoriza e avalia todas as dimensões da intervenção realizada


     Sustentabilidade – a sustentabilidade da organização é um fundamento da gestão estratégica e operacional, sendo equacionada como suporte da continuidade dos serviços em funcionamento, bem como dos serviços a implementar para responder a necessidades identificadas e considerando o constrangimento de autofinanciamento para a componente não financiada dos serviços e programas existentes, bem como a necessidade de realização de investimentos. A sustentabilidade implica a diversidade de respostas, o dimensionamento adequado dos serviços e dos recursos e o assegurar de financiamento adequado para limitar a dependência e reduzir o risco;


     Eficácia e Eficiência na gestão dos recursos – melhorar continuamente as estratégias e processos de trabalho para obter a satisfação das necessidades através dos métodos e instrumentos apropriados utilizando os recursos humanos, materiais e financeiros de forma adequada;


     Inovação e Modernização – Pressuposto da sobrevivência, traduzida num contínuo esforço de atualização dos processos e sistemas de trabalho e de gestão que asseguram a eficiência e eficácia. Impõe o contínuo investimento na formação e na área tecnológica, facilitadoras de redução de esforços e de tempo na realização de tarefas e, da melhoria da comunicação interna e externa, produzindo uma permanente adequação dos serviços às pessoas;


     Responsabilidade e estabilidade – os/as clientes são a razão da nossa existência e temos um compromisso e obrigação em assegurar a continuidade dos serviços que respondem às suas necessidades, expectativas e potenciais, pelo que a segurança e equilíbrio da organização são um imperativo na tomada de decisão, pelo impacto que potencialmente têm para os/as clientes, para os/as colaboradores/as, para as famílias e para a comunidade;


     Potenciar e amplificar sinergias – a promoção das respostas adequadas implica potenciar sinergias entre os recursos da organização e os recursos de outras entidades e particulares, resultando na estratégia continuada de articular e protocolar com outras entidades evitando a duplicação de esforços e recursos e fomentando a aprendizagem e melhoria contínua decorrentes da interação;


     Reciclar e recuperar – política duplamente ecológica e social traduzida na reciclagem de materiais e recuperação de equipamentos diversificados, reutilizáveis e proveitosos para a organização ou para a distribuição pelas famílias mais carenciadas, respondendo às necessidades sem custos adicionais e de forma eficiente;


     Marketing social – planeamento de mecanismos e estratégias, análise e técnicas de gestão promotoras da mudança social através da interação com a comunidade em geral impulsionadoras de práticas inclusivas.

 

Política de Intervenção
A intervenção realizada pela Cerciespinho, em todos os serviços que presta, deriva dos domínios das políticas definidas e implementadas ao longo da sua existência, focalizadas nos/as clientes, articuladas com os programas existentes e baseadas na melhoria contínua e permanente atualização das metodologias e estratégias preconizadas:


     Conceção e adequação técnica das respostas e serviços aos/às clientes – a delineação e conceção de cada intervenção promovida pela Cerciespinho baseia-se nas necessidades, expectativas e potenciais dos/as clientes identificados e determina as necessárias adequações do programa ou projeto às condições concretas dos/as clientes, da organização e do território, salvaguardadas as imposições legais. A opção estratégica de implementar novos serviços decorre da análise de necessidades internas e é operacionalizada em articulação com outras entidades, nomeadamente a rede social, de forma a harmonizar as intervenções e evitar a duplicação ou descontinuidade das mesmas;


     Inclusão social – a inclusão social de todos/as os/as clientes da Cerciespinho é desiderato que enforma múltiplas dimensões da intervenção realizada e que é concretizada a dois níveis (individual e coletivo). A organização implementa ações concretas destinadas a promover a inclusão dos/as clientes patentes nos planos de desenvolvimento individuais, bem como em múltiplas ações de sensibilização do público em geral, visando combater o desconhecimento sobre a realidade da deficiência e exclusão social e consequentemente os preconceitos e estigmas associados a estes fenómenos;


     Cidadania e qualidade de vida – o conceito subjacente a todos os serviços e intervenções promovidos pela Cerciespinho é a instituição de meios para fomento de impactos, parciais ou integrais, na qualidade de vida e cidadania dos/as clientes, em função do nível de abrangência do serviço. Este fator, inclusivamente presente na missão da organização, relaciona-se diretamente com a contínua defesa dos direitos e promoção da efetiva inclusão social dos/as clientes, fundamento do propósito central da organização;


     Individualização – a individualização da intervenção que realizamos, decorre do primado das pessoas e é equacionada no momento da conceção das respostas e serviços. Privilegiamos uma intervenção personalizada, sempre que possível, ajustando as atividades e estratégias às especificidades de cada pessoa com o intuito de garantir a satisfação do/a cliente;


     Abrangência e complementaridade – A intervenção que realizamos é integrada e global, representada no projeto individual de cada pessoa, que enquadra o maior número possível de áreas de necessidades identificadas. Adicionalmente, promovemos ativamente a complementaridade entre os diferentes departamentos e serviços e articulamos com outras entidades, potenciando os resultados e a satisfação através do aproveitamento de recursos e serviços internos e mesmo externos;


     Multidisciplinaridade e trabalho em rede – a implementação dos programas dos departamentos e serviços e dos planos individuais de intervenção baseiam-se em equipas multidisciplinares que realizam trabalho em equipa internamente e em estreita articulação com entidades parceiras. Esta dinâmica de trabalho fomenta espaços de partilha e reflexão, criatividade, complementaridade de visões e de noções conceptuais, que incrementa os resultados, facilita a melhoria contínua e a inovação e assegura melhores resultados;


     Inovação e modernização – a satisfação dos/as clientes e de outras partes interessadas e a qualidade dos serviços decorrem da permanente atualização e disseminação de conhecimentos que potenciam a modernização das estratégias e metodologias da intervenção, salientando-se a permeabilidade da organização à inovação e modernização. As equipes multidisciplinares e a associação a entidades externas incrementem a dimensão reflexiva e inovadora e a capacidade de produzir saltos qualitativos nos modelos da intervenção.

 

premios
 facebook  youtube

donativos